Casa Moçambique

Moçambique foi severamente afetado pela dupla calamidade do ciclone Idai e transbordamento do rio Buzi, que devastaram 90% da cidade da Beira e arredores. Ventania apocalíptica que destruiu barracos, desarraigou árvores, derrubou postes, causou o transbordamento do rio, inundando casas, espalhando destroços, lixo, morte e destruição. Milhares de famílias perderam tudo e ficaram desabrigadas, sem acesso à água potável e morando nos escombros em condições subumanas.

As calamidades elevaram a precariedade já existente a níveis nunca vistos antes; miséria e escassez extremas. Um número enorme de crianças pelas ruas, sem rumo, sem pais, a maioria descalça no meio do lixo, com sinais evidentes de desnutrição, cuidadas apenas por seus irmãos mais velhos (também crianças). A cultura, fortemente marcada pela poligamia, facilita a disseminação do vírus HIV que atinge um número significativo de mulheres, culminando num número elevado de crianças órfãs. Moléstias como a malária e a desnutrição são marcas de uma população que tenta sobreviver sem praticamente nenhum recurso econômico.

A partir do Rio de Paz junto ao mobilizador Tarik Mohallem e parcerias de profissionais e voluntários nasceu o projeto Esperança para Moçambique. O objetivo foi viabilizar a construção de casas para os desabrigados dos locais devastados, mas ao mesmo tempo trazer uma forma sustentável de geração de empregos e transformação econômica duradoura nas áreas mais afetadas. Com a ajuda de colaboradores do Brasil e voluntários que tem trabalhado incessantemente pelo mesmo propósito, já construímos e entregamos dezenas de casas, a fim de que essas famílias possam viver com dignidade e criar seus filhos em melhores condições.

 

Conseguimos uma parceria que viabilizou a construção de uma fábrica de tijolos ecológicos, capaz de produzir até 4000 tijolos por dia, além de contar com a consultoria dos profissionais e técnicos da Associação de Empreendedores para Soluções Sustentáveis, e com isso pudemos elevar substancialmente o alcance de nossos esforços! Investimos em capacitação profissional dos moradores locais no ofício da construção, o que gerou empregos para que eles mesmos possam construir as novas casas da comunidade, com essa tecnologia que permite acesso a moradias dignas, econômicas, arejadas e resistentes a calamidades.

A pobreza e extrema-pobreza em Moçambique é gravíssima o que faz com que nossos desafio continue avançando. Todo progresso de assistência e transformação em Beira só foi possível graças a participação da sociedade brasileira com um movimento de doações.

Confira as fotos:

A sua doação é muito importante para o Rio de Paz!

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *